fbpx

Café dos Papais e Vovôs e Celebração da Família

A celebração da família e homenagem aos pais, que aconteceu no sábado dia 10 de agosto, foi marcada pela emoção e compromisso para os familiares e alunos do 1º ao 5º ano. Como disse Papa Francisco: “A família é um instrumento que Deus colocou no mundo para recriar, cuidar e cultivar a criação divina. Por isso, é bom celebrar e agradecer as sementes que Deus nos deu para cultivar em família, na família e para a família”. Cada gesto, cada canto, cada palavra emocionaram os familiares que participaram do Café dos Papais e da Celebração da Família. O presidente da celebração, Pe. Eleandro, ressaltou a importância de se colocar nas mãos de Deus, de pedir a sua bênção e agradecer por ter uma família, que muitas vezes não é construída apenas por laços de sangue. Em um gesto concreto, cada pai e mãe foram convidados a abençoar o filho e o colocar no coração de Deus, pedindo a Sua luz na instrução do caminho certo.

   

A diretora do Colégio Madre Imilda, Ir. Claire da Silva, ressaltou a importância dos pequenos gestos, dos familiares marcarem presença na vida das crianças e das famílias reservarem um tempo para estarem juntos. Para exemplificar, Ir. Claire utilizou uma estória, cujo autor é desconhecido: “Numa reunião de pais numa escola, a professora incentivava o apoio que os pais devem dar aos filhos e pedia-lhes que se mostrassem presentes, o máximo possível… Considerava que, embora a maioria dos pais e mães trabalhassem fora, deveriam arranjar tempo para se dedicar às crianças. Nesse momento um pai se levantou e explicou, humildemente, que não tinha tempo de falar com o filho nem de vê-lo durante a semana, porque quando ele saía para trabalhar era muito cedo e o filho ainda estava dormindo e quando voltava do trabalho era muito tarde e o filho já dormia. Explicou, ainda, que tinha de trabalhar tanto para garantir o sustento da família, mas também contou que isso o deixava angustiado por não ter tempo para o filho e que tentava compensá-lo indo beijá-lo todas as noites quando chegava em casa. Mas, para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria. Isso acontecia religiosamente todas as noites quando ia beijá-lo. Quando o filho acordava e via o nó, sabia logo, que o pai tinha estado ali e o tinha beijado. O nó era o meio de comunicação entre eles. E o mais importante é que o filho percebia, através do nó, o que o pai estava a dizer. Simples gestos, como um beijo e um nó na ponta do lençol, valiam, para aquele filho, muito mais do que presentes ou a presença indiferente de outros pais. É por essa razão que um beijo cura a dor de cabeça, o arranhão no joelho, ou o medo do escuro…”

Ir. Claire concluiu dizendo: “ Não importa a forma, mas continue fazendo os “nós” para que seu filho sinta a sua presença. Que Deus abençoe todas as famílias concedendo as graças necessárias. Parabéns a você que se coloca como instrumento nas mãos de Deus e exerce a vocação de Pai!

O Colégio Madre Imilda e a Associação de Pais e Mestres agradecem a presença de todos em mais uma edição do Café dos Papais e dos Vovôs e a Celebração da Família.

Homenagem aos Pais turmas do Maternal, Pre I e Pre II
Mostra Científica 2019
Menu