fbpx

O testemunho de fé e de santidade de Bárbara Maix

O testemunho de fé e de santidade de Bárbara Maix

Prof. Marcelo Muzi, Serviço da Pastoral Escolar

Querida comunidade da Escola Pio XII:

Estamos nos aproximando de duas datas bem significativas para a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria e, consequentemente, para todos nós, a saber:

  • o 10º aniversário de Beatificação de Bárbara Maix;
  • a chegada de Bárbara e suas companheiras ao Brasil.

Dada a relevância destas datas, gostaríamos de tecer algumas considerações.

Sabemos que a chegada de Bárbara ao Brasil foi marcada por incontáveis adversidades e complexidades. Uma viagem atribulada de 52 dias entre Hamburgo e Rio de Janeiro. Um detalhe absolutamente importante: a princípio, o destino de Bárbara não era a capital fluminense, mas a América do Norte.

Devido a uma longa espera de um navio para o trajeto pretendido e, deparando-se com um barco cargueiro a caminho do Brasil, não teve a menor dúvida: tratava-se da Providência divina se revelando em seu mais alto grau.

Bárbara e suas companheiras foram tomadas por uma coragem indescritível e quase que incompreensível. Em uma avaliação mais precipitada ou racional, poderia nos levar ao seguinte julgamento: foi um ato inconsequente e de grande irresponsabilidade.

Acontece que Bárbara era movida e inspirada por uma fé inabalável e inquebrantável. Esta fé a tornava completamente livre aos desígnios de Deus. Muitas vezes, por conta de inúmeros apegos, acabamos nos prendendo à nossa própria vontade. Corremos o risco de nos encastelarmos em nosso próprio eu, perdendo de vista a desafiadora pergunta feita a Jesus pelo apóstolo Paulo: “Senhor, o que queres que eu faça?” (At 22,10).

Por isto, celebrar a chegada de Bárbara e de suas 21 companheiras ao Brasil, é uma verdadeira oportunidade para questionar o nosso furor evangélico e a nossa dimensão profética de anunciar a Boa Nova, mas, ao mesmo tempo, de denunciar as mais diferentes e cruéis injustiças que assolam a nossa população. Especialmente a mais carente e vulnerável. A dimensão evangélico-libertadora é cada vez mais premente e desafiadora.

Bárbara fez, do Brasil, o seu verdadeiro campo missionário. Sua entrega incondicional e desmedida ao Reino de Deus, levou-a a praticar as mais nobres virtudes. Daí a razão de um de seus mais conhecidos e ricos pensamentos: “Nossa missão é grande, por isso, temos necessidade de grandes virtudes, de um coração magnânimo, grande fé, esperança e amor, todas as virtudes no mais alto grau” (Maix, 1871).

Esta exortação de Bárbara evidencia a intensidade com que se entregava à causa evangélica. Não media esforços para amenizar os sofrimentos de tantas pessoas. Por onde passava, deixa sua marca inconfundível de fé, esperança e solidariedade.

Certa vez, Santa Teresinha do Menino Jesus revelou um nobre desejo: “Meu Deus, escolho tudo. Não quero ser santa pela metade”. Este desejo de Teresinha, com certeza, aplica-se perfeitamente à Bárbara Maix.

Tamanha sintonia com o Evangelho, merecidamente, fez com que se tornasse a nossa querida beata Bárbara Maix. Que a celebração destas duas datas tão especiais, possam revitalizar os nossos corações, cobrindo-nos de ânimo e coragem.

Que Deus nos cubra com suas bênçãos e graças. Assim seja.

Novembro, Solidariedade em foco!
Halloween Virtual – 201
Menu