fbpx

Setembro Amarelo – Dia do Combate ao Suicídio

No dia 10 de setembro de 2019, no Educandário São José do Belém, educandos e educadores refletiram sobre a importância de ações preventivas contra o Suicídio que, infelizmente, é uma que vem crescendo nas famílias e na sociedade em geral. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) em todo o mundo, uma pessoa tira a própria vida a cada 40 segundos. Um relatório da agência da ONU apontou ainda que esta foi a segunda principal causa de morte entre jovens com idades entre 15 e 29 anos, depois de acidentes de trânsito.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) solicitou  a governantes de vários países que fosse investido em campanhas preventivas contra o Suicídio, ajudando assim, crianças/jovens e adultos a lidarem com o estresse e reduzir/exterminar o acesso a meios para tirar a própria vida. O suicídio é uma questão de saúde pública, englobando assim todas as idades, sexos, etnias e religiões.

Nesse contexto, os educandos e educadores, em rodas de conversas, espaços do conhecimento, refletiram em ações para buscar meios de conscientizar uns aos outros para valorizar a vida. Houve partilha da reflexão  e concluíram com a oração do Pai Nosso, pedindo a Deus o pão da vida diária e a disposição de se empenhar na restauração de um mundo sem violência, sem fome, sem suicídios. Foi cantada a música ¨Ele não desiste de você¨.

No final, assim como o movimento do lápis dá a vida ao papel, as crianças/jovens pintaram os rostos e braços de seus colegas no desejo de valorizar a vida. Foi solicitado a cada um acolher o outro como ele está, respeitando assim: seu tempo de sentir as coisas.

_________________________________________________________________________________________________________________________

Duas perguntas importantes a fazer:

“Onde está doendo? fala da sua dor” e “Como posso te ajudar?”Palavras poéticas de Vitor Alves, da Universidade UNISAl, para nossa reflexão:

Tem alguém morrendo

Tem alguém morrendo, agora mesmo, enquanto eu escrevo esse poema.

Está morrendo porque não somos capazes de resolver esse grande dilema.

De identificar aquele que está sofrendo, em meio há muitos sinais.

Só nos damos conta disso, infelizmente, quando não dá mais.

Tem alguém morrendo, agora mesmo, enquanto estamos estudando.

Está morrendo porque foi humilhado e depravado,

e perdeu as forças para continuar lutando.

Ninguém foi capaz de elogiar, bem dizer, ou simplesmente algo bom falar.

Não tendo ajuda, ele não é capaz de superar.

Tem alguém morrendo, agora mesmo,

enquanto você está rindo de algo que pode ou não ter graça.

Tem alguém morrendo, agora mesmo,

enquanto você está dormindo tranquilamente na sua cama.

Está morrendo porque não existe mais alguém que o ama.

 

 

Fernando da Silva Queiroz de Oliveira

 

Menu