fbpx

A Roda da Vida: Educandário e Puríssimo de Rio Claro

Na última terça-feira, 24/09/2019, o Colégio Puríssimo de Rio Claro, um dos colégios mantidos pelas Irmãs da supracitada e respeitosa Congregação, promoveu, em nosso espaço de proteção à vida e à esperança, a integração, ¨ contato por meio de oficinas lúdicas e brincadeiras¨, de duas realidades diferentes.

Finalmente com a chegada, os adolescentes do Colégio de Rio Claro tiveram o primeiro contato com as crianças/adolescentes desta instituição. Foram sorrisos, ânimos, olhares profundos em olhos de outro semelhante e muita conversa, e, então, reunimos em uma grande roda: a roda da vida.

Assim sendo, em um círculo de fé: a Irmã Josélia Ramos, a diretora Solange Malara e o educador Victor Erick fizeram o acolhimento com a oração do Pai nosso e a música “Deus é bom”, em seguida o prof. Denilson fez os agradecimentos e deu um passo para a promoção da vida, doando em nome do Puríssimo, um valor para continuarmos a regar as vidas que florescem em nosso espaço de proteção. Com muitos aplausos e expressões de gratidão ele foi recebido, não pelo valor, mas sim pela atitude de reconhecer em nós uma porta para o futuro de nosso país. ​Um futuro mais humano, consciente e menos dividido.

Desde sempre o verbo se fez carne e habitou entre nós, e a presença de Deus naquela manhã foi uma experiência única, e assim ele nos conduziu para uma verdadeira comunhão entre irmãos e irmãs, pois entre nós não existiu a divisão, o egoísmo e menos ainda a competição, houve muito amor, companheirismo, solidariedade e humanismo.

Em seguida, os educadores ficaram responsáveis por uma atividade  humana e os grupos foram separados, a educadora Elisângela Martins trabalhou com o livro “O pequeno príncipe”. Abordou  um dos valiosos ensinamentos do livro, o que é cativar? através de uma brincadeira tradicional: a forca, a educadora mobilizou as crianças/adolescentes dos dois espaços a pensar, refletir sobre as 7 palavrinhas. Como interação, eles desenharam/pintaram a raposa e o Pequeno Príncipe, pois ambos personagens cativaram os jovens.

Em sequência,  o educador Robert da Conceição trabalhou com o livro “João e o pé de feijão”, trazendo a importância do valor dos alimentos – na casa de um há abundância, na do outro há falta do mais básico: a àgua. Como interação, cada um foi convidado a plantar um pé de feijão para compreender o poder de Deus, a partir de algo aparentemente sem forma e vazio, porém que ao ser regado com água e amor eis que surge a vida.

O educador Victor Erick na sala de musicalização preparou com os adolescentes do Edu um coral para ensinar ao Colégio Puríssimo uma das músicas cantadas em celebrações eucarísticas. E, no final, foi feito um coral do Puríssimo e do Educandário como forma de interação dos dois grupos, a música escolhida tem como tema “Vamos construir uma ponte em nós”, acreditando que através da música, do canto, pessoas se aproximam em busca de um ideal para um mundo melhor.

Para finalizar, a educadora Priscila Dias e os jovens, no pátio central, fizeram  uma roda de conversa,  na qual os jovens se entreolharam e puderam conhecer um pedaço de suas histórias. A educadora, preparou um dado educativo que continha algumas dinâmicas em grupos; por exemplo, jogava o dado pra cima e se caísse –“ Fale uma palavra de autoestima ao seu colega da direita ou da esquerda”, a criança/adolescente entrava neste ritmo e assunto, incentivando que cada universo fosse apresentado ao outro de forma criativa e harmoniosa. Mas foi Bárbara uma das adolescentes do Colégio Puríssimo, que arrancou a sensibilidade de nossos jovens, ela estava sozinha num banco, triste e com medo, e duas crianças a convidaram para fazer parte da roda da vida:

  • Qual seu nome?
  • Ela respondeu?
  • Me chamo Bárbara – Em seguida eles disseram?
  • meu nome é Gustavo – meu nome é Maria Eduarda – e, então Bárbara disse:
  • Tô feliz, vocês me enxergaram – Deram as mãos e foram para a roda.

É nesse contato humano que as atividades propostas pelo setor pedagógico do Educandário São José pensou em propor ao outro o acolhimento universal como base fundamental da pedagogia de Jesus Cristo: ¨Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei¨. O resultado foi visível a olhos nus, as crianças/adolescentes não se separavam e no momento da refeição, nosso refeitório foi preenchido com muito amor, diálogos e vivências de trajetórias de vidas diferentes.

Enfim, eles não queriam ir embora, trocaram contatos, mensagens e muitas fotos que certamente ficarão marcadas nas ​nas memórias afetivas de nossas crianças e jovens.

Fiquem com Deus e que Bárbara Maix ilumine os vossos caminhos

Fernando S. Q. Oliveira

Coordenador Pedagógico do Educandário São José do Belém

 

Menu