fbpx

BREVE RELATO HISTÓRICO

COLÉGIO MADRE IMILDA – 91 ANOS

1928 – 2019

 

Aos quinze dias do mês de março de 1928, deu-se, oficialmente, a fundação do ORFANATO SANTA TERESINHA, a pedido da comunidade local e eclesial, na pessoa de Dom José Baréa e Cônego João Meneguzzi.

Dona Angelina Michielon acolhia em sua residência várias órfãs e as cuidava com carinho, custeando-as com os próprios recursos. Com o passar do tempo, decidiu entregar sua obra a uma Instituição, a fim de que alguém desse continuidade. Doou a casa e o terreno e solicitou que em troca tivesse amparo e assistência até o fim de sua vida.

As Irmãs fundadoras Madre Gertrudes do Coração de Jesus, Irmã Vitória do Santíssimo Nome de Jesus, Irmã Emília da Assunção e Irmã Alexandrina chegaram em Caxias do Sul em 15 de março de 1928. No dia 28 de maio deste ano chegou a Irmã Maria dos Anjos (Irmã Joana Lúcia Pasa). As cinco Irmãs juntamente com 36 órfãs iniciaram esta obra caritativa. As órfãs recebiam uma formação global: ensino primário, aulas de religião, trabalhos de agulhas, bordados, artesanato, etc. Anualmente, eram feitos lindos festivais e teatros beneficientes, como também quermesses. A Diretoria do Orfanato conseguiu benfeitores, firmas, prefeituras para colaborar mensalmente na sustentação das órfãs, que crescia de ano para ano em número e exigências. Um grupo de bondosas senhoras e Irmãs faziam a coleta de gêneros alimentícios na cidade e na colônia, percorrendo longas e péssimas estradas, bem como pediam esmolas nos locais de festas, estádios de futebol… para sustentar as órfãs e construir nova obra, pois era um casarão velho de madeira, onde residiam. Após alguns anos de excelente ajuda solidária às órfãs, em 1934 já não havia mais leigos para ajudar na coleta dos alimentos e dinheiro. Ficou tudo a cargo das Irmãs e foi muito difícil.

O Orfanato Santa Teresinha abrigava 52 asiladas em 1931. As despesas premiam. Apelou-se então, aos prefeitos de Bom Jesus e de Vacaria, a fim de que participassem significativamente na manutenção. Enquanto isso, uma comissão de senhoras percorria a cidade na coleta de meios. Todos os meses eram recolhidos alimentos. Os registros guardam os nomes de algumas dessas dedicadas cristãs: Paulina Moretto, Amália Vanzin, Joana Candiago, Adélia Roveda, Clorinda Antoniazzi, Deomira Stalivieri, Marieta Florian Picoli, Alice Bottini e sra. Marcucci. Conforme apreciação de ata “era uma comissão fina, educada, sensível às ocorrências, prestativa.”

Em 1938, devido a grandes dificuldades de manutenção, foi iniciado o INTERNATO com meninas bolsistas que colaboravam no sustento e educação. Nesse período a Escola passou a chamar-se INSTITUTO SANTA TERESINHA, e abrigava mais de 200 internas. Junto deste Internato funcionava o Curso Primário, para as internas e também para alunos externos.

Em 01 de junho de1947 foi colocada a Pedra Fundamental do prédio da Escola e no dia 24 de janeiro de 1954, a solene inauguração do novo prédio.

Aos 18 de novembro de 1955, a Obra foi autorizada sob Portaria Ministerial Nº 1282, para implantar o Curso Ginasial, iniciando, oficialmente em 1956. Denominava-se GINÁSIO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA.

Em 10 de março de 1960, com o objetivo principal de proporcionar formação de professores, foi instituído, sob Portaria Ministerial nº 16.518 de 22/09/69, o CURSO NORMAL MADRE IMILDA, em homenagem à Diretora Geral, Madre Maria Imilda, que ocupou este cargo por 18 anos.

Em 1963 é criado o 1º Clube de Mães em Caxias do Sul, na Escola Madre Imilda, oportunizando às mães desenvolverem excelentes trabalhos manuais, sociais e culturais. Hoje, o Clube de Mães está voltado para os mais carentes: creches, asilos, Missões, etc. e para lá envia seus trabalhos e donativos.

A Escola oportunizou a partir de 1963, o Curso de Arte Culinária, Corte e Costura e Datilografia. No mesmo ano foi construída a Gruta da Escola.

Em 1964 foi instalada na Escola Madre Imilda a nova Sede Provincial de Caxias do Sul: Nossa Senhora de Fátima.

Aos 22 de outubro de 1966 foi inaugurado o Auditório da Escola, com a presença da Pré-Escola, Ginásio e Curso Normal.

Em 1967 foi criada a APM (Associação de Pais e Mestres), ocasião em que a Direção da Escola, os pais e professores foram convidados a participarem de uma Comissão (Cultural, Religiosa, Esportiva,…), conforme sua escolha e tendência. Em 08 de dezembro do mesmo ano foi construída a Capela da Escola.

A extinção do Internato para órfãs foi iniciada em 1969, após um trabalho lento e gradativo de conscientização e de solução, com assistência social e educacional, ficando extinto em 1971.

Em 1970 foi criada a Banda Marcial Madre Imilda que chegou a ter 65 componentes, ao longo de suas atividades artístico-culturais na comunidade local, regional e nacional, conquistando inúmeros troféus, medalhas, cartões de prata e condecorações.

Em 1971, abriu o CURSO SUPLETIVO MADRE IMILDA – Nível 1; em 1972, o Nível 2, em 1973, o Nível 3 e em 1974, o Nível 4. No mesmo período, também funcionou, na Escola Madre Imilda, o CURSO DE 2º GRAU NOTURNO do Colégio Santa Catarina de Caxias do Sul, sob a responsabilidade da 4ª Delegacia de Educação, para o funcionamento e horário noturno, sendo solicitadas 24 salas de aula.

Em 1972, como cumprimento da Reforma do Ensino, Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971, se impunha o funcionamento de, no mínimo, duas terminalidades, quando a Escola possuía as condições necessárias (equipamentos e espaço físico).

Após a apreciação, foi decidido a extinção gradual do Curso Normal 2º Grau a partir do ano letivo de 1972, com o encerramento previsto para dezembro de 1974 das disciplinas Curriculares do Curso e a Escola continuou com as estagiárias até dezembro de 1995.

Em 1972, a Escola Madre Imilda toma nova característica frente à sociedade caxiense, quanto à atualização dos professores, dentro de uma filosofia orientada pela Congregação, estabelecendo os setores de Orientação Pedagógica, (SOP), Educacional (SOE) e Religiosa, (SER), bem como uma nova Metodologia Libertadora, visando um ensino de qualidade.

Com a extinção do Curso Normal de 2º Grau, a Escola Madre Imilda abriu as portas para a Comunidade Caxiense.

Atendendo a solicitações diversas, inclusive considerando o pedido do Sr. Delegado de Ensino, foi aproveitado o espaço desocupado pelo Internato e fez-se a adaptação para PENSIONATO, pedido para jovens estudantes, ficou ativo de 1973 a 1988.

Em 1978 foi construída uma enorme quadra de esportes, tendo dimensões oficiais para duas quadras, sob um telhado, oportunizando qualidade às aulas de Educação Física, esporte, lazer e cultura.

Aos 18 de agosto de 1979, sob Portaria Ministerial Nº 16.618 foram unificados os diversos nomes: Instituto Santa Teresinha, Ginásio Imaculado Coração de Maria e Escola Normal Madre Imilda, sob a denominação de ESCOLA MADRE IMILDA – 1º GRAU, sendo publicado no Diário Oficial de 23 de agosto de 1979, página 01.

Em 1988 ocorreu a extinção do Pensionato Madre Imilda e todos os aposentos foram transformados em salas de aula ou salas especiais, ministrando aulas para 2.255 alunos.

DIRETORAS:

– Madre Maria Gertrudes do Coração de Jesus – 1928 – 1929

– Madre Maria Helena de Santa Cruz – 1930 – 1935

– Madre Maria Hermínia do Sagrado Coração de Jesus – 1936 – 1940

– Madre Maria Domingas – 1941 – 1943

– Madre Maria Jesuína de Nª Sra. das Dores – 1944 – 1949

– Madre Maria Maximina – 1950 – 1955

– Madre Maria Tereza do Menino Jesus – 1956 – 1961

– Madre Maria Cecília dos Santos Anjos – 1962 – 1967

– Irmã Irma Pretto – 1968 – 1970

– Irmã Rosina Thereza Colla – 1971 – 1979

– Irmã Onorina Mariana Pedron (Ir. Josete) – 1979 – 1983

– Irmã Amelia Thiele – 1984 – 2002

– Irmã Erena Bernardy – 2003 – 2008

– Irmã Helena Lottermann – 2009 – 2010

– Professora Mônica Bisol – 2011 – 2017

– Irmã Claire da Silva – 2018 – até os dias atuais.

Em 1998, ano em que a Escola comemorou seus 70 anos, foi dado início ao encaminhamento do Ensino Médio com aprovação do Regimento Escolar em 16 de setembro do corrente ano. E, em 1999, efetivou-se a implantação do ENSINO MÉDIO com 3 turmas de alunos.

Menu