fbpx

FUNDAMENTOS METODOLÓGICOS DA PROPOSTA CURRICULAR PARA OS ANOS FINAIS

Seguindo o pressuposto da concepção de um currículo orgânico, articulado e sequencial, a proposta curricular para os Anos Finais do Ensino Fundamental na Unidade de Ensino estrutura-se em torna do eixo da sistematização do conhecimento. A organização curricular por componentes visa destacar a linguagem própria de cada área do conhecimento, através da aplicação e produção de sentido.

O grande desafio desta proposta curricular esta na superação da fragmentação, sem deixar de atender as demandas específicas das diferentes áreas de conhecimento. A articulação entre as diferenças áreas se materializa com a definição de ações transversais e com uma programação construída não apenas na verticalidade — áreas específicas —, mas também na horizontalidade — mesma série.

De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos, além de um núcleo comum, o currículo deve propor uma parte diversificada que, mais do que complementar este currículo, deve operar com uma lógica integradora, articulando os diferentes saberes e desenvolvendo no educando a percepção integral dos objetos de ensino. As Diretrizes Curriculares Nacionais, bem como os Parâmetros Curriculares Nacionais, foram os elementos basilares desta proposta, assim como o Projeto Educativo ICM. Apresentar uma estrutura curricular é apenas uma etapa do processo de reconstrução da escolaridade. E a ação docente, o ato pedagógico em si, que dá ao processo de escolarização a dinamicidade necessária para construir as competências necessárias para a vida cidadã em nossa sociedade.

EIXOS ESTRUTURANTES: AS GRANDES ÁREAS

O núcleo central da proposta curricular dos Anos Finais se articula em torno de quatro eixos principais, que representam as quatro grandes áreas do conhecimento:

  1. a Língua Portuguesa;
  2. a Matemática;
  3. as Ciências Humanas: História e Geografia;
  4. as Ciências da Natureza e Tecnologia.

A Língua Portuguesa deve desenvolver as competências expressivas, a compreensão das diferentes linguagens, através do domínio dos códigos da língua e da literatura. No entanto, é preciso deixar claro que o desenvolvimento das habilidades e competências relacionadas a expressão e a compreensão leitora são responsabilidade de todas as áreas. A tarefa específica da Língua Portuguesa é possibilitar o domínio e reflexão sobre os códigos estruturantes da linguagem.

A Matemática tem como característica primeira o desenvolvimento das habilidades e competências relacionadas ao pensamento lógico. No entanto, não é apenas a Matemática que apresenta conteúdos que envolvem lógica. As diferentes áreas precisam lançar mão de ferramentas matemáticas, como a estatística, os gráficos e os modelos para representar e organizar seu conhecimento específico.

A área das Ciências Humanas terá a especificidade das aulas de História e Geografia. No entanto, o que se propõe é o tratamento integrado, realizado pelo planejamento articulado entre os docentes. A metodologia desta área deverá priorizar a compreensão dos processos de ocupação humana e transformação da paisagem. Porém, não se pode esquecer de enfatizar o desenvolvimento de um pensamento crítico capaz de qualificar a visão do sujeito sobre o mundo, caracterizando uma educação cidadã.

O componente Ciências da Natureza e Tecnologia desenvolverá atividades nas três áreas — química, física e biologia —, além da Educação Tecnológica. Pelo menos 1h/a semanal será destinada a atividades de pesquisa ou laboratório.

O currículo dos Anos Finais é complementado com a presença de Língua Estrangeira Moderna — Inglês e Espanhol —, Artes, Educação Física, Ensino Religioso e Filosofia. O componente Filosofia seguirá a proposta da educação para o pensar, desenvolvendo ações específicas de filosofia para crianças. Não se trata de aulas de história da filosofia, mas sim do desenvolvimento das habilidades complexas de pensamento.

PROJETOS

Os Projetos Interdisciplinares são elementos de integração e atualização curricular, desenvolvendo aspectos transversais de relevância social para a comunidade escolar, buscando desenvolver a iniciação científica e a organização do pensamento do estudante.

Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 anos, a organização curricular deve prever 20% da carga horária para o desenvolvimento de Projetos Interdisciplinares e temas transversais.

 

Menu